Dicas de como usar o Google Analytics no seu e-commerce

Todo gerente de e-commerce já está careca de saber que ter o Google Analytics configurado em sua loja virtual é mais do que essencial. Mas, em meio a uma ferramenta tão complexa e robusta, para onde devemos olhar primeiro? Pensando nisso, resolvi facilitar a vida de nossos amigos lojistas elegendo as principais métricas relacionadas ao comércio eletrônico. Neste artigo, vou mostrar de maneira básica o que você deve ficar de olho no meio de tanta informação.

1 - Taxa de conversão

Principal métrica do comércio eletrônico, a taxa de conversão dita o quão madura está sua loja virtual e o quão eficiente ela é em transformar seus visitantes em consumidores. De maneira resumida: se sua taxa de conversão é de 1%, significa que a cada 1.000 visitantes que acessaram sua loja virtual, 10 realizaram uma compra.

Observação

A taxa de conversão média do varejo online brasileiro fica entre 1% e 3%. No entanto, sempre procure saber a taxa média de seu segmento. As taxas de conversão podem variar completamente entre uma loja de brinquedos e uma loja de moda feminina, por exemplo.


2 - Canais de aquisição

Aquisição está relacionada ao tráfego de visitantes que estão chegando em sua loja. É o número de vezes que sua loja virtual foi acessada dentro de um período.

Os usuários que acessam sua loja virtual geralmente chegam pelos seguintes meios:

  • Paid Search (Campanhas Pagas)

      • Geralmente campanhas de busca paga, como Google AdWords.
  • Organic Search (Busca Orgânica)

      • Usuários que chegaram à loja a partir de resultados de busca.
  • Direct (Tráfego Direto)

      • Usuários que chegaram à loja digitando o endereço na barra do navegador ou por meio dos favoritos.
  • E-Mail

      • Clicou em algum link ou campanha de e-mail marketing.
  • Referral (Tráfego de Referência)

      • Clicou em links que apontam para sua loja de blogs, sites, portais etc.
  • Social (Mídias Sociais)

      • Clicou em algum link de alguma rede social (Facebook, Twitter, LinkedIn...).

3 - Novos visitantes x recorrentes

Aqui podemos ver o percentual de visitantes que chegam até a loja e quantos deles voltaram para realizar uma nova compra. “Novos visitantes” são os que chegaram até sua loja por algum meio, enquanto os “visitantes recorrentes” são os que já acessaram sua loja antes e voltaram. O Google sabe se um visitante já acessou sua loja virtual em outras ocasiões por meio do cache do navegador.

4 - Todas as páginas

Com base no número de visualizações, acompanhe as páginas que mais recebem acessos de consumidores dentro da sua loja virtual.

5 - Desempenho do produto

Veja quais produtos estão gerando mais vendas na sua loja e tome decisões para que eles se mantenham cada vez mais atrativos, ativos e com estoque.

Observação

É importante que sua tag do Google Analytics esteja configurada para exibição de dados para comércio eletrônico. É comum encontrarmos lojas com esta opção inativa, resultando em estatísticas imprecisas.


6 - Ticket médio

O valor médio do pedido é calculado com base no valor total de compras realizadas e número de pedidos dentro de um período.

7 - Visualização do funil de compras

É o modo de visualização que mostra onde seu consumidor está desistindo da compra. Na maioria dos casos, a configuração é feita a partir da página de produto, onde há o maior índice de abandono do processo de compra.

Observação

Veja qual a melhor maneira de configurar o funil em sua plataforma de e-commerce. A configuração pode ser diferente para cada caso.

8 - Celular

Mostra o percentual de visitantes e estatísticas de conversão e faturamento da sua loja a partir de cada tipo de dispositivo de acesso. Você pode saber por meio desta sessão o percentual de acessos oriundos de tablets, smartphones e computadores e ver também qual deles geram mais ou menos vendas para sua loja virtual.

 

6-erros-de-migração-de-plataforma-de-loja-virtual