Contratei um serviço de consultoria, meus problemas acabaram!

Se você pensa assim quando contrata um consultor, parabéns você faz parte do grupo de gestores que não sabe para que serve uma consultoria. Desculpe, é duro, mas é verdade.

Ao contratar uma consultoria, primeiro, deve-se definir o porque você está contratando um consultor. Lembre-se: um consultor não é um funcionário de sua empresa, afinal logo ele irá embora. Assim, é preciso delimitar o raio de ação dele para que a ação dele seja sempre direcionada à real causa de sua contratação. Dessa maneira o tempo que ele iria perder tentando entender o problema ele poderá utilizar na solução do mesmo.

Mas e se for para implementar um novo projeto? Neste cenário você deve preparar os insumos necessários para esta implementação, ou seja, os acessos e as ferramentas que o consultor precisará. O ideal é agrupar a informação ou deixá-la a mão. Afinal, não adianta ir ao medico e não dizer em que parte do corpo dói, pois ele é medico e trabalha com sua ajuda e não tem uma bola de cristal.

Para todo problema temos sintomas que ajudam a identificar o diagnóstico, porém alguns sintomas estão, de certa forma, escondidos nos números ou métricas mal feitas. É papel do consultor gastar energia e tempo ajustando estes números para depois tentar melhorá-los. Sim! A maioria dos consultores valida se os números exibidos são reais, antes de lhe conferir alguma solução.

Mas o que abrange a consultoria? Consultores não são tomadores de decisão e nem devem ser, eles apenas indicam os melhores processos ou a melhor forma de executar uma determinada tarefa. Normalmente eles são  apenas apoiadores das decisões do projeto, tendo como base as suas experiencias anteriores ou por meio da adoção de um framework já utilizado por ele no mercado. Mas isso não quer dizer que ele deve encaixar o seu negócio no modelo dele, mas sim inspirar você a trabalhar da melhor forma.

Quer contratar a VTEX? Fale com um especialista.

Não existe solução enlatada para o sucesso de um projeto. Normalmente o trabalho de um consultor é "1% inspiração e 99% de transpiração", ou seja,  ele vai se inspirar no mercado e também vai ter que ajustar seus processo de forma que seu negócio seja competitivo e escalável  (esta é a parte difícil e também divertida).

Então, por que pensar em deixar seu negócio escalável? Porque nem só de consultoria vai viver sua empresa, um dia o consultor vai embora e você deve ser independente. Seu sucesso não pode depender da presença dele em sua empresa, afinal as decisões certas tem que ser tomadas com base no que se aprendeu.

Mas não confunda conselho com consultoria. Se quiser conselho contrate conselheiros e não consultores. Consultor é alguém que conhece os caminhos que devem ser percorridos de forma técnica , pois já o fez em algum momento - por meio de analogia, por exemplo.

Lembre-se consultores são inovadores por natureza, portanto não espere que ele use os mesmos métodos que já utilizou em outra empresa com a sua, mas não se esqueça de cobrar alguns históricos, pois isso valida o resultado antes da tomada de decisão.

Toda a consultoria deve ser feita de forma interruptiva, mostrando novos horizontes não explorados em seu modelo de negócio, afinal você está alugando o intelecto do consultor, aproveite e usufrua da expertise de seu consultor.

Mas o que esperar quando se contrata um consultor de e-commerce?

Neste nicho o consultor deve ter Know-how em diversos serviços, pois as integrações entres as áreas na etapa inicial é fundamental, isto quando pensamos em implantação. Já em casos em que o projeto já foi iniciado, a consultoria serve apenas para melhorar ou agilizar um processo de aprendizado necessário para evoluir a operação.

Para exemplificar, cito o case da rede lojas Pernabucanas. Em 2015, a rede resolveu voltar ao mundo virtual e, para isso, contratou nomes de peso no mundo online, dentre eles Ronaldo Magalhães (Magazine Luiza) e também passaram a contar com um time de produto com foco no e-commerce em conjunto com consultoria. Isto mostra que não basta ter apenas uma equipe especializada dentro de casa, é preciso ter algo a mais e é neste ponto que a consultoria pode te ajudar, ou seja, com informações quentes do mercado já aplicadas e testadas.

Em alguns casos, a contratação de pessoas com expertise pode substituir em partes a contratação da consultoria. No entanto, nem todas as empresas tem capital para fazer contratações de alto nível e, por este motivo, a consultoria passa a ser o melhor caminho, principalmente quando falamos em media e pequenas empresas, que veem a oportunidade de contar com uma consultoria, antes de contratar funcionários. Aliás, vale destacar, que indicar possíveis gaps de contratação de mão de obra, também faz parte das tarefas de um consultor.

O que um consultor deve deixar quando for embora de sua empresa?

O ideal, quando um consultor vai embora de sua empresa, é que você tenha conseguido adquirir senso critico para as decidir sobre os cenários que não conhecia e que saiba onde você poderá buscar as informações para sua nova empreitada.

Guia definitivo do sucesso no e-commerce